Flexibilizar não é relaxar

Nossos 71 sindicatos filiados têm a consciência de que flexibilizar as medidas preventivas ao novo Coronavírus não significa relaxar os cuidados diante da pandemia. A divulgação de informativos e postagens nas redes sociais está reforçando as visitas dos dirigentes nos locais de trabalho cumprindo, sempre, os protocolos de saúde e segurança quando são anunciadas as adaptações às formas de combate à doença.

Precauções
A iniciativa se fez necessária por conta do avanço de determinadas regiões para as fases menos restritivas do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena, ou seja, laranja e amarela, que permitem o funcionamento do comércio não essencial desde que tomadas devidas precauções. Por isso, as entidades estão passando à categoria orientações como: 1) Controle dos horários de abertura e fechamento das lojas. 2) Cumprimento de jornadas de trabalho reduzidas. 3) Limitação no número de clientes atendidos. 4) Distanciamento social e 5) Utilização de álcool em gel e máscaras, confeccionadas e distribuídas pela Federação.

Unidade
O enfrentamento dos Sincomerciários e dos Sinprafarmas à doença é diário. Construímos no Estado uma conduta unitária estabelecida no “Guia de Convívio Responsável no Comércio: Regras de Combate ao Novo Coronavírus”, editado pela Fecomerciários. Abrimos uma ampla frente de diálogo com as Prefeituras, Câmaras Municipais e sindicatos patronais para debater a situação da pandemia e buscar formas seguras para a retomada das economias locais, além de manter as atividades das empresas e os empregos por elas gerados.

Testes
Sedes e subsedes distribuídas na base comerciária paulista também têm redobrado a atenção para conter o alastramento da doença com diretoria e funcionários passando por testes de Covid-19 nos próprios sindicatos, o que também se vê nos estabelecimentos comerciais. Comerciários que a elas se dirigirem para usufruírem dos seus serviços e benefícios têm a temperatura corporal aferida. Enfim, a luta contra a pandemia não cessa. Estamos sempre atentos às novas maneiras de combatê-la para proteger a vida dos comerciários, práticos de farmácia, demais trabalhadores, clientes e comerciantes.

Luiz Carlos Motta é presidente da Fecomerciários, da CNTC e deputado federal.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out LoudPress Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out LoudPress Enter to Stop Reading Page Content Out LoudScreen Reader Support
Abrir Whatsapp
1
Precisa de ajuda?
Olá! Podemos lhe ajudar?