Reajuste do salário mínimo fica abaixo da inflação

INPC serve de base para correção do mínimo e, segundo IBGE, ficou em 4,48% em 2019; com isso, valor deveria chegar a R$ 1.042. G1 procurou Ministério da Economia e aguarda resposta.

O salário mínimo de R$ 1.039 fixado pelo governo federal para este ano não repõe a inflação do ano passado. Como o mínimo do ano passado de R$ 998 aumentou em 4,1%, o ajuste para 2020 ficou abaixo do Índice Nacional de Preços ao Mercado (INPC) de 2019, de 4,48%, divulgado nesta sexta-feira (10).

O INPC serve como base para correção do salário mínimo e é diferente do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial e também foi divulgado nesta sexta pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com isso, se levada em conta a variação do INPC, o salário mínimo deveria ter chegado pelo menos a R$ 1.042,70 em 2020.

Para definir o valor de R$ 1.039, o governo federal usou a previsão do mercado financeiro para o INPC em dezembro do ano passado, que estava em 0,62%. O INPC, no entanto, acabou ficando acima do previsto. (Leia mais abaixo sobre o valor do mínimo e o INPC)

A inflação oficial, também anunciada nesta sexta pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), indica que:

grande vilão dos preços foi a carne, com aumento de 32,40%

o segundo item que mais pesou foi plano de saúde, com alta de 8,24%

a poupança ficou praticamente empatada com a inflação em 2019, sem ganho real

se a inflação fosse aplicada para reajustar o imposto de renda, a cobrança deveria ser 103% maior e subiria a faixa de isenção

com o INPC de dezembro, aposentadorias de mais de um salário-mínimo aumentarão 4,48%

INPC acima das projeções do mercado financeiro

O aumento acima do esperado do INPC se deu pela alta de dezembro, que foi de 1,22%. Isso elevou o valor do índice de inflação em 2019 para 4,48%, ou seja, acima das projeções do mercado financeiro.

O G1 questionou o Ministério da Economia se o valor do mínimo em 2020 poderá ser revisado, mas não obteve resposta até por volta de 12h.

Em 31 de dezembro, o ministério informou que o valor usado para correção foi de R$ 999,91.

“Como a inflação efetiva de dezembro do ano passado [de 2018] foi um pouco mais alta que a estimativa, o governo corrigiu essa diferença. Especificamente foi utilizado o valor de R$ 999,91 para calcular o salário mínimo de 2020, ou seja, o reajuste foi aplicado a partir de uma base mais alta do que o salário mínimo vigente [de R$ 998]”, informou a pasta na ocasião.

Se a correção de 4,48% do INPC de 2019 fosse aplicada sobre essa base, de R$ 999,91, o valor do salário mínimo deveria ter subido, então, para R$ 1.044,7.

Impacto nas contas públicas

Uma eventual revisão do valor do salário mínimo gera impacto nas contas públicas. Os benefícios previdenciários não podem ser menores que o valor do mínimo.

De acordo com cálculos do governo, o aumento de cada R$ 1 para o salário mínimo implica despesa extra em 2020 de aproximadamente R$ 355,5 milhões.

Considerando um eventual reajuste para R$ 1.042,70 neste ano, haveria aumento adicional de gastos públicos de R$ 1,31 bilhão neste ano. Se for levado em conta um aumento para R$ 1.044,7, o impacto seria maior, de R$ 2,02 bilhões em 2020.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out LoudPress Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out LoudPress Enter to Stop Reading Page Content Out LoudScreen Reader Support
Abrir Whatsapp
1
Precisa de ajuda?
Olá! Podemos lhe ajudar?