Homem deve entrar no INSS até terça para ‘ganhar’ 5 anos para aposentadoria

Homens que ainda não têm cadastro no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) têm até a próxima terça-feira (12) para fazerem a inscrição e terem direito a se aposentar com 15 anos de contribuição, segundo advogados previdenciários consultados pelo UOL. Caso contrário, serão necessários 20 anos de contribuição para a aposentadoria, ou seja, 5 anos a mais.

O governo deve promulgar a reforma da Previdência na terça, e as novas regras de aposentadoria passam a valer. Segundo as novas regras:

Homens que já estão no mercado de trabalho e fizeram ao menos um pagamento para o INSS poderão se aposentar com 15 anos de contribuição e 65 anos de idade.

Homens que ainda não trabalham ou que trabalham na informalidade e não têm cadastro no INSS poderão se aposentar com, no mínimo, 20 anos de contribuição e 65 anos de idade.

Para as mulheres se aposentarem será preciso, no mínimo, 15 anos de contribuição e 62 anos de idade, independentemente de já terem inscrição no INSS ou não.

Ainda dá tempo

Faltam poucos dias antes de a reforma da Previdência começar a valer, mas o advogado previdenciário João Badari afirma que basta fazer a inscrição no INSS para o homem assegurar o tempo menor de contribuição.

O processo não é demorado e pode ser feito pela internet, inclusive, de acordo com Adriane Bramante, presidente do IBDP (Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário). O endereço do site do INSS é www.inss.gov.br.

Mesmo que o boleto de pagamento seja gerado e pago após a promulgação da reforma, o que vale é a data de inscrição, que deve anterior a 12/11/19, segundo Badari. Ele alerta, porém, que o pagamento tem que ser feito, mesmo depois, ou a inscrição não valerá.

Regra pode mudar

Apesar de entrar em vigor após a promulgação, alguns pontos da reforma da Previdência ainda devem mudar —inclusive a necessidade de 20 anos de contribuição para homens que ainda não se inscreveram no INSS.

Para que a reforma caminhasse mais rapidamente, senadores fizeram um acordo e reuniram as mudanças desejadas em um segundo texto, que é a PEC paralela. O texto principal dessa proposta foi aprovado em primeiro turno no Senado na quarta-feira (6). Ao terminar a tramitação na Casa, ele seguirá para análise da Câmara.

O ponto central dessa PEC paralela é a inclusão de servidores de estados e municípios nas novas regras da aposentadoria, mas a diminuição no tempo de contribuição dos homens está no texto aprovado pelo Senado e pode começar a valer, se não for alterado pela Câmara.

Caso isso aconteça, todos precisarão de 15 anos para se aposentar, não importando quando começaram a contribuir.

Fonte: UOL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out LoudPress Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out LoudPress Enter to Stop Reading Page Content Out LoudScreen Reader Support
Abrir Whatsapp
1
Precisa de ajuda?
Olá! Podemos lhe ajudar?