Carteira de trabalho digital agora é equivalente ao documento físico

Opção digital é vinculada ao CPF do cidadão e, apesar de a versão antiga continuar válida, sua emissão agora é prioritária

A carteira de trabalho digital, disponível em forma de app desde novembro de 2017, deve ter prioridade nas emissões a partir desta terça-feira (24). A portaria 1.065, do Ministério da Economia, que trata do tema, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

Ela determina que o documento físico continua válido, mas que agora a opção digital pode substituí-lo. Assim, além de os formatos serem equivalentes, o trabalhador pode optar por ter apenas a versão eletrônica. Até agora, a emissão de carteiras digitais era uma extensão do documento físico — que era insubstituível para o registro de emprego.

Todos os cidadãos inscritos no Cadastro de Pessoa Física (CPF) terão a carteira de trabalho digital emitida automaticamente. Para habilitá-la, entretanto, o indivíduo deve se cadastrar no site Emprega Brasil ou no aplicativo dedicado com seus dados pessoais. O documento é certificado já nesse primeiro acesso.

Como a carteira de trabalho digital é vinculada ao CPF, informar esse número ao empregador equivale a apresentá-la. A partir daí, os registros passam a ser eletrônicos e equivalem às anotações que até agora eram feitas diretamente no documento — assim, o trabalhador terá acesso às informações do contrato de trabalho diretamente no site ou no app.

A adoção efetiva da carteira de trabalho digital faz parte da Medida Provisória da Liberdade Econômica. Esse pacote tem o objetivo de desburocratizar as relações entre trabalhadores e empresas.

Fonte: Olhar Digital

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out LoudPress Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out LoudPress Enter to Stop Reading Page Content Out LoudScreen Reader Support
Abrir Whatsapp
1
Precisa de ajuda?
Olá! Podemos lhe ajudar?